Grupo Hospitalar Conceição
02.09.2020 NA PANDEMIA

GHC lança campanha de captação de doadores de plasma convalescente para Covid-19

Ação busca sensibilizar funcionários da instituição e público externo

O Grupo Hospitalar Conceição, a exemplo de outras unidades hospitalares, passará a utilizar o plasma convalescente no tratamento de pacientes com Covid-19. A iniciativa tem como base a Nota Técnica nº 19/2020, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que trata dos aspectos regulatórios do uso de plasma de doador convalescente para tratamento da Covid-19, e a Nota Técnica Nº 21/2020, do Ministério da Saúde, sobre a coleta e transfusão de plasma de convalescentes para uso experimental no tratamento de pacientes com Covid-19.

Para isso, o GHC adequou todos os serviços envolvidos e lança agora uma campanha para captação de doadores, especialmente entre os funcionários da instituição. O doador, além de possuir as condições básicas para doação de sangue (Clique aqui para saber), especificamente para a coleta de plasma convalescente para Covid-19 é necessário ainda:

- ser do sexo masculino ou do sexo feminino sem ter engravidado (sem gestações),
- ter tido Covid-19 documentado (teste PCR positivo, com no máximo 90 dias),
- estar há 30 dias sem sintomas.

Atendendo aos critérios, o doador agenda uma entrevista no Banco de Sangue do GHC pelos telefones (51) 3357-2139 e 3357-2072. Importante ressaltar que um doador pode ajudar no tratamento de até três pacientes.

O plasma convalescente

Ao contrair o novo coronavírus, o sistema imunológico da pessoa cria anticorpos para combater o vírus. Esses anticorpos são encontrados no plasma, sendo este - o plasma com anticorpos - chamado plasma convalescente. O plasma rico em anticorpos pode ser transfundido para uma pessoa doente com Covid-19 e ajudar na luta contra o vírus, fortalecendo o sistema imunológico. Essa transfusão ainda é considerada um tratamento experimental, pois estudos clínicos já iniciados ainda não foram concluídos, mas, conforme especialistas, tem se mostrado promissor.

No GHC, atualmente há dois estudos científicos em andamento sobre o assunto, um interno e outro multicêntrico.

Creditos: Andréa Araujo.