Grupo Hospitalar Conceição
15.12.2014 ENSINO E PESQUISA

Curso de pós-graduação em Avaliação e Produção de Tecnologias para o SUS é apresentado durante reunião da AMEHC

A atividade contou com a presença da diretora do Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde do Ministério da Saúde, Clarice Alegre Petramale.
O mestrado foi aprovado no final de novembro pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, e deve iniciar no segundo semestre de 2015.

A diretoria do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) apresentou o curso de pós-graduação em Avaliação e Produção de Tecnologias para o Sistema Único de Saúde (SUS) durante reunião da Associação dos Médicos do Hospital Conceição (AMEHC), realizada no Mezanino do Hospital Conceição, na manhã desta segunda-feira, dia 15 de dezembro. A atividade contou com a presença da diretora do Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde do Ministério da Saúde, Clarice Alegre Petramale, e do diretor Científico da AMECH, Airton Tetelbom Stein. O mestrado foi aprovado no final de novembro pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, e deve iniciar no segundo semestre de 2015.

O diretor-superintente do GHC, Carlos Eduardo Nery Paes, ressaltou que o mestrado dispõe de um espaço privilegiado para a formação profissional em função da abrangência da rede de atenção, da complexidade assistencial, da ampla oferta de serviços e do volume de atendimentos e procedimentos realizados nas unidades do Grupo, bem como pela trajetória realizada pelo ensino e pesquisa nos últimos anos e a criação da Escola GHC. As questões que envolvem o desenvolvimento tecnológico são totalmente centrais dentro do Ministério da Saúde e têm resultado economia anual de aproximadamente R$ 4,1 bilhões, por meio de ações e parcerias que envolvem produtos das mais diversas ordens, como por exemplo os medicamentos, que representam 5% do volume de aquisições do Ministério da Saúde”, explicou Nery.

A diretora do departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde do Ministério da Saúde, Clarice Alegre Petramale, afirmou que as tecnologias são cada vez mais importantes para a área da saúde. Hoje, no Brasil, temos uma carência de profissionais capacidades em gestão de tecnologia e que ao mesmo tempo conheçam o Sistema Único de Saúde. As avaliações tecnologias são extremamente importantes e a abertura de um novo curso torna-se fundamental. Cada vez mais é necessário formar pessoas que conheçam a realidade brasileira, que conheçam o SUS.

O diretor Técnico, Paulo Ricardo Bobek, ressaltou que curso de pós-graduação representa um avanço e uma conquista para a instituição, pois os processos ficam mais seguros, principalmente com a busca da efetividade e da gestão de recursos. Na opinião de Júlio Baldisserotto, coordenador do curso Avaliação e Produção de Tecnologias para o SUS da Escola GHC e professor da Faculdade de Odontologia da UFRGS, a aprovação do curso pela Capes tem um grande significado em função do alto nível acadêmico, colocando a instituição no mesmo nível, no ensino de pós graduação, de instituições reconhecidas nacionalmente como a UFRGS, USP, UFRJ, FioCruz, entre outras. “Além disso, é um reconhecimento do Ministério da Educação ao corpo docente que tem titulação e intensa produção científica.

O Programa de Pós-Graduação de Avaliação e Produção de Tecnologias para o SUS tem como objetivo formar profissionais capazes de atuar de modo gerencialmente estratégico em organizações e sistemas de saúde a partir de um referencial de análise crítica de avaliação e incorporação de tecnologias em saúde”, analisou Baldisserotto, afirmando que a abertura do pós-graduação possibilitará a formação de mestres que vão atuar na formação profissional, na gestão dos serviços de saúde e na produção de novas pesquisas na área de tecnologia.

Creditos: Alexandre Costa (texto e fotos)