Grupo Hospitalar Conceição
12.06.2018 MISSÃO DE SAÚDE

Profissionais do GHC participaram de oficina de capacitação na sede da OPAS/OMS

Eles fazem parte de uma equipe de 35 profissionais da saúde e de áreas consideradas estratégicas, que está sendo preparada para agir em surtos, epidemias e crises humanitárias no mundo
Profissionais que participaram do treinamento.

Funcionários do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) participaram nos dias 6, 7 e 8 de junho de uma Oficina de Capacitação das Equipes Médicas de Emergência (EMT) na sede da Organização Pan-Americana da Saúde, que pertence a Organização Mundial de Saúde OPAS/OMS, em Brasília.

Os médicos Dalvan Tadeu Brum, Leonardo Vasconcellos Severo e Patrícia Reis Pereira e os enfermeiros Fernando Garcia e Rosângela Pires fazem parte da equipe de 35 profissionais da saúde e de áreas consideradas estratégicas que estão sendo preparados pelo Ministério da Saúde e pela OPAS para agir em surtos, epidemias e crises humanitárias no mundo, quando houver necessidade.

Até o fim do ano, eles passarão por outras três oficinas de capacitação na sede da OPAS, inclusive uma delas simulando uma situação de emergência. As equipes são treinadas de acordo com o protocolo do programa EMT, dividido em três tipos: atenção ambulatorial de emergência (tipo 1), atenção cirúrgica de emergência de nível hospitalar (tipo 2) e atenção hospitalar de referência (tipo 3).

O time é heterogêneo e reúne especialistas do Sistema Único de Saúde e dos ministérios da Defesa e da Integração Nacional de todas as regiões do país. Outros dez países têm equipes treinadas pela OMS para o enfrentamento de crises extremas: Alemanha, Austrália, China, Costa Rica, Equador, Israel, Japão, Nova Zelândia, Reino Unido e Rússia.

O Grupo Hospitalar Conceição tem expressivo número de profissionais na equipe da OPAS, pois é uma das instituições referência em situações de surtos, epidemias e crises humanitárias. Tendo atuado em diversas missões como o terremoto no Haiti, enchente no Acre, dengue no Rio de Janeiro, febre amarela em Minas Gerais, missões em aldeias indígenas, entre outros. A participação das equipes EMT da OMS em tragédias e emergência se dá por demanda, os profissionais seguem atuando normalmente em suas áreas de trabalho e são recrutados caso a organização convoque o time brasileiro.

Creditos: Guilherme Bernst.