Grupo Hospitalar Conceição
09.01.2018 ATENÇÃO À PELE

Dermatologista do Hospital Conceição orienta sobre cuidados com a exposição ao sol

Clarice Ritter destaca que cuidados devem ser tomados o ano inteiro e não apenas no verão para evitar doenças como câncer de pele
Dermatologista do Hospital Conceição Clarice Ritter.

Quando o verão chega e as temperaturas mais altas predominam, é natural que as pessoas se preocupem mais com a exposição ao sol. Não havendo cuidado, podem ocorrer envelhecimento da pele, manchas e até câncer de pele.

Segundo a dermatologista do Hospital Conceição Clarice Ritter, a medida inicial para se proteger contra o sol é evitar a exposição naqueles horários em que os raios ultravioletas ficam mais fortes, que é das 10 às 16 horas. Além disso, é importante usar chapéu, óculos de sol e a própria roupa serve para proteger, mas o essencial é o uso do filtro solar. A Sociedade Brasileira de Dermatologia sugere que as pessoas usem no mínimo o fator 30, com várias aplicações durante o dia.

Para aqueles que possuem pele clara, ou já tiveram câncer de pele, o recomendado é usar fatores mais altos, mas Clarice destaca que a proteção só vai funcionar se o filtro solar for usado de forma correta. "Muitas pessoas não usam do jeito certo, não aplicam em grande quantidade, não reaplicam e acham que passando uma vez está protegido o dia inteiro. O ideal é aplicar em toda pele, a cada três horas", apontou Clarice.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de pele representa hoje 25% de todos os casos de câncer diagnosticados anualmente no Brasil. Ocorrendo mais em peles claras, está relacionado à exposição crônica e prolongada ao sol ao longo dos anos. Os três tipos de câncer de pele mais comuns são carcinomas basocelulares, carcinomas espinocelulares e melanomas. Lesões de pele que estejam modificadas ou aumentando de tamanho, pintas que tenham mudado de cor, sangramentos e formação de crostas são alguns sintomas da doença.

Clarice destacou que o cuidado com o sol deve ser tomado no ano inteiro, pois o Brasil é um país que possui muita radiação ultravioleta. "O cuidado com a pele deveria ser uma medida diária", destacou. Clarice também enfatizou que é importante as pessoas visitarem regularmente um dermatologista para fazer uma avaliação sobre a sua pele. "O verão é um bom momento para tratar do assunto, mas o cuidado deve ser contínuo", salientou.

Em relação a queimaduras solares, sempre quando há sintomas como febre e mal estar, além de bolhas, que configuram em uma queimadura de segundo grau, é importante procurar fazer uma avaliação.

Creditos: Guilherme Bernst.