Grupo Hospitalar Conceição
19.05.2017 SERVIÇO SOCIAL

Seminário aborda os desafios da prática profissional no contexto hospitalar

Cerca de 60 pessoas compareceram ao Anfiteatro do HCR para compartilhar saberes
Presentes na mesa de abertura, Luci Roman, Renato Michelon e Kárin Ferro agradeceram a participação interinstitucional e multidisciplinar.
Palestrantes falaram sobre a abordagem multiprofissional e questões éticas na prática hospitalar.

Buscando oportunizar a reflexão e o debate na perspectiva multidisciplinar sobre a prática cotidiana dos profissionais da saúde no âmbito hospitalar, o Serviço Social do Hospital Cristo Redentor (HCR) realizou, na manhã desta sexta-feira, 19 de maio, o seminário “Desafios Contemporâneos da Prática Profissional no Contexto Hospitalar”.

O evento que faz alusão ao Dia do Assistente Social, 15 de maio, teve como objetivo encontrar estratégias para qualificar a atenção hospitalar. Para isso, reuniu um público interinstitucional e multidisciplinar, no Anfiteatro do HCR. “É compromisso e dever do assistente social fortalecer o serviço a quem se destina”, salientou Maristela Costa de Oliveira, palestrante convidada para o evento.

A mesa de abertura contou com a presença do coordenador do Centro de Resultados da Ortopedia e Traumatologia, Renato Michelon, que representou o gerente de Internação do HCR, Walter Broock, da coordenadora do Serviço Social do HCR, Luci Roman, e da representante da comissão organizadora do evento Kárin Ferro.

“Esse seminário é fruto das nossas inquietações cotidianas, que nos fazem refletir sobre o nosso papel como profissionais”, agradeceu Kárin Ferro ao saudar o trabalho de divulgação realizado pelas universidades e instituições de saúde presentes na atividade. Luci Roman completou oferecendo o espaço para o compartilhamento de saberes. “Que esse dia possa nos acrescentar coisas boas”, frisou ela.

Segundo Renato Michelon, o aumento da violência urbana trouxe novos desafios às equipes do HCR. “Antes, eventualmente chegavam baleados no hospital, hoje, não tem um dia que não chegue. O perfil da instituição mudou e nós temos que estar mais preparados para encarar essa realidade, esse dia-a-dia desgastante. O papel de vocês é fundamental na lida com pacientes e familiares”, avaliou.

Após as falas iniciais, as assistentes sociais Liziane Giacomelli, Beatriz Gershenson e Miriam Prikladnick, participaram da mesa temática “As Expressões da Questão Social no Cotidiano Hospitalar” e discorreram sobre o tema “Abordagem Multiprofissional e Questões Éticas”. O espaço propiciou ainda um momento para debate e esclarecimento de dúvidas.

Creditos: Graziella Silva