Grupo Hospitalar Conceição
19.05.2017 PIONEIRISMO

Trabalho do Comitê de Bioética/GHC sobre Direitos dos Pacientes é referência no país

A Carta de Direitos dos Pacientes é fruto do trabalho coletivo dos profissionais do GHC. Um Projeto de Lei, PL 5559/2016 foi protocolado na Câmara dos Deputados para regulamentar os direitos dos pacientes
Caroline Rech contextualizou o tema aos participantes.
Após apresentação, o público fez perguntas aos debatedores.

O auditório do Instituto da Criança com Diabetes (ICD), foi palco na manhã desta sexta-feira, 19 de maio, do debate sobre o tema "Direitos Humanos dos Pacientes", promovido pelo Comitê de Bioética do Grupo Hospitalar Conceição.

A mesa de abertura do evento foi composta pelo diretor técnico e membro nato do Comitê de Bioética, Mauro Sparta, pela coordenadora do Comitê e médica do GHC, Caroline Rech, presidente do Comitê de Bioética, Rogério Amoretti, e pela advogada da Advocacia Geral da União e membro do comitê de Bioética, com atuação no Ministério da Saúde, Aline Albuquerque.

"O Termo de Consentimento Informado, que está sendo elaborado pela equipe do GHC será referência para todos os hospitais do país", disse o diretor técnico, Mauro Sparta, aos mais de cem participantes presentes no evento.

A médica e coordenadora do Comitê de Bioética do GHC, Caroline Rech, destacou o trabalho realizado pelos profissionais de saúde, quanto à conscientização e educação em bioética. "Precisamos modificar a cultura de trabalho e de vida. A nossa carta comemora um ano de existência. Temos um projeto de lei na câmara dos deputados que será o estatuto dos Direitos do Paciente" salientou.

Já o presidente do Comitê de Bioética, Rogério Amoretti, fez uma forte referência ao texto da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humano da UNESCO. "Proteção deve estar consonância com a carta. A classificação de risco do GHC é focada numa ideia de equidade e de justiça", ressaltou Rogério Amoretti.

A Carta de Direitos dos Pacientes do GHC é pioneira no Brasil e foi lançada no dia 13 de maio de 2016. "A carta virou um marco no GHC", informou Rogério Amoretti.

A importância da Bioética de apoio e inclusão foi destacada pela advogada Geral da União Aline Albuquerque. "O GHC está na vanguarda do país com o pioneirismo na elaboração da Carta de Direitos dos Pacientes. Um paciente bem informado é mais pró-ativo, ele colabora com a qualificação do seu cuidado. A pessoa precisa ser informada para decidir sobre o tratamento médico. A informação diminui a ansiedade e gera cuidados com qualidade", salientou Aline ao final de sua explanação.

Creditos: Ocimar Pereira